NOTÍCIAS: Confira as principais notícias da Husaberg

Linha Husaberg 2014 na Dirt Action

A edição de novembro da revista Dirt Action destaca os modelos FE 501, FE 350 e FE 250 da Husa, na matéria “Catálogo Motos 2014″.

A matéria começa dizendo que “a linha 2014 da Husaberg sofreu vários refinamentos, mas a principal mudança ocorreu no modelo FE 250, que ganhou motor completamente novo”…

Husa na Dirt Action

 

FE 350 e FE 250

Husa na Dirt Action (2)

Kassiano acumula diversos troféus em 2013 com sua Husa

Husa - Kassiano - trofeus na moto reduzido

Kassiano Burtett não tem o que reclamar de 2013. “Nas competições, o ano foi excelente”, diz o paranaense de Foz do Iguaçu, depois de levar alguns troféus para casa.

Mas não foi assim desde o começo: “embora eu tenha começado a Copa Oeste Paranaense com uma moto nova, de outra marca, infelizmente ela apresentou uma pane elétrica e tive que abandonar a etapa, além de ter tido problemas nos cabos do sensor e na regulagem do freio em outra etapa, me levando a brigar pelo título o resto do ano”. Mas, mesmo com esses problemas mecânicos, com determinação e talento, Kassiano termina a copa com o título de vice campeão.

E, ao embarcar na Husaberg, é que vieram mais prêmios: campeão do Enduro em Palotina (PR), vice campeão da prova de Mangueirinha (PR), dentro da Copa Sudoeste de Enduro de Regularidade, em que concorreu na categoria “piloto Master”, outra boa colocação no enduro de Guaraniaçu, dentro da Copa Oeste de Regularidade, também no Paraná…

Husa - Kassiano em guaraniacu3

“A Husaberg me surpreendeu muito. Me conquistou ao acompanhar os X- Games em Foz do Iguaçu, com o piloto da fábrica Alfredo Gomez Cantero, que é uma pessoa excepcional”, conta Kassiano, que tem uma FE 350.  ”Além de ter um excelente conjunto mecânico, bom centro de gravidade, força no motor e confiabilidade, fui muito bem atendido na revenda Touareg Motos, de Caxias do Sul”, afirma Kassiano. “O Frank, da Touareg, é uma pessoa muito especial. É atencioso e sempre à disposição para resolver qualquer dúvida”, diz.

Husa- Kassiano no pedio guaraniacu5Para Kassiano, um dos pontos fortes da Husa FE 350 é a suspensão 4CS. “Ela me deixa muito confortável na moto, cansa menos e transmite mais confiança na pilotagem!”, completa.

“Estou extremamente satisfeito e pretendo continuar com a marca nos próximos anos!”, finaliza, já pensando em aumentar a sua galeria de troféus em 2014.

Boa sorte em 2014, Kassiano!

 

Amante das duas rodas, Eveline aprovou a sua FE 250

divulgaçãoA Eveline Oliveira é mais uma mulher que gosta – e muito! – de motos de trilha. Ela acaba de estrear sua FE 250 2014 debaixo de muita chuva em um final de semana de outono no Sul do Brasil. Mas não seria a chuva que a impediria de testar a moto nova, não?

Gaúcha de Candelária, Eveline, de 35 anos, é engenheira agrícola e trabalha na propriedade rural da família, no interior do Rio Grande do Sul.

Esportes de duas rodas são com ela mesma. “Era praticante de mountain biking, cujos passeios e treinos interrompi quando engravidei”, conta ela, que é mãe de Hanna, de 6 anos.  O marido, Hans Pietter, era praticante do motociclismo fora de estrada. Após o nascimento da filha, quando resolveu voltar a praticar esportes – e os convencionais e calmos não a atraem – resolveu experimentar acompanhá-lo nas trilhas. “Sempre gostei de algo diferente. Nunca fui do convencional”, diz.

Foi só experimentar para gostar. E Eveline comprou sua primeira moto, uma 125 cc. “Meu primeiro dia também foi abaixo de chuva e, a partir dali, me apaixonei. Esperava como nunca o sábado de trilha”, conta. A mãe, que sempre a incentivou a correr atrás de seus sonhos e fazer o que gosta, cuidava da Hanna enquanto o casal fazia trilha.

“Desde então, não poderia  perder uma trilha, e fui evoluindo, fui para uma moto 200 cc, depois 230 cc. Até que achei que poderia partir para uma moto melhor”, diz, falando da recente opção pela Husaberg. “Um dos fatores da escolha pela Husaberg foi que essa seria uma moto de venda oficial. E pela qualidade da marca”, conta ela, que adquiriu sua Husa da revenda Touareg Motos, de Caxias do Sul (RS). “E também por ser a ‘última’ moto. Pois sempre gostei de coisas diferenciadas”, completa Eveline.

Na primeira trilha, mesmo debaixo de chuva, a Husa 250 não decepcionou a piloto gaúcha: “pela primeira experiência com a moto, está aprovada”. “Seu motor não é nada agressivo, consegui dominá-la bem e a suspensão, perfeita”, afirma.

Agora Eveline conta os dias para chegar o feriado, para ”poder acelerar a moto novamente”. Ainda bem que novembro tem vários feriados, né, Eveline?

 

Christine Wiesner dá exemplo para as mulheres que gostam de aventura

E quem disse que velocidade e aventura não são para mulheres? É realmente pouco comum encontrar figuras femininas em competições mais pesadas de motociclismo, especialmente o fora-de-estrada, como rallys e enduros, entre outras modalidades. Mas algumas já começam a se arriscar e provam que é possível aliar feminilidade à aventura.
Christine Wiesner é um desses casos. Piloto da Husaberg, ela conta um pouco da sua história.
Ela se apaixonou pelo motocilismo aos 18 anos, pilotando nas ruas. Ela costumava fazer alguns passeios em regiões próximas à Áustria, seu país natal. Alguns amigos acabaram levando-a para uma edição da corrida MX. Nessa primeira experiência, Christine se apaixonou pelas trilhas e pelo motociclismo off-road,se aproximou do clube local e nunca mais parou.
christine

A piloto nos conta que não é comum encontrarmos mulheres em competições e, na maioria delas, não existem categorias femininas específicas. Mas, durante as competições dificilmente é possível identificar quando se trata de um homem ou uma mulher; afinal, a roupa e os equipamentos de segurança se encarregam de disfarçar esse “detalhe”. No final da corrida, já sem capacete – aí sim ela admite – acaba atraindo mais a atenção dos outros competidores e dos espectadores.

 

christine V

Por mais estranho que pareça, Christine conta que não gosta de pilotar motos na cidade, para se locomover no dia a dia: depois de experimentar o off road, outra forma de pilotar não tem mais graça!

christine II

Qual a maior satisfação em ser piloto? Christine é categórica: sair de uma competição exausta, mas com uma imensa sensação de felicidade.

 

christine III

Para as mulheres que gostam de velocidade, aventura e superação, Christine dá a dica: não se assustem. Procurem o clube ou local de treino mais próximo e se arrisquem! E, claro, equipamento de segurança é importantissímo!

 

 

Campeonato Brasileiro de Enduro FIM

As próximas etapas do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM acontecerão na cidade de Erechim no Rio Grande do Sul, no dia 13 de outubro de 2013.

 

Os interessados devem se inscrever no site da Confederação Brasileira de Motociclismo

 

 

fahringer

© HUSABERG 2013